21 de ago de 2008

Afinal, onde vai ser construída a estação de tratamento de esgoto?

A estação de tratamento de esgoto a princípio era para ser construída na Barra do Sambaqui, nas proximidades do Mangue Veríssimo, essa era a idéia inicial da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan).

Porém a comunidade foi contra, se reuniu, fez baixo assinado e bateu o pé, o resultado disso é um exemplo de que a união faz a força.

Então levaram o problema para o Ministério Público, teve audiência com a Casan, a comunidade levou as suas reinvindicações e resultou que a Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) retiraram a licença ambiental e a obra foi embargada para a felicidade de todos.

Tá, e por que a comunidade foi contra?

A comunidade foi contra porque o esgoto tratado seria jogado na foz do rio Veríssimo. Esse esgoto ainda contém nutrientes como o nitrogênio e o fósforo, que funciona como adubo líquido responsável pela proliferação das algas. Em geral, as algas são grandes aliadas do ambiente, pois produzem oxigênio, absorvem dióxido de carbono (CO2) - o principal gás do efeito estufa e formam a base da cadeia alimentar marinha. Algumas espécies de alga são naturalmente tóxicas, mas em condições normais, não chegam a afetar o ambiente em que vivem, só quando as águas em que repousam são envenenadas por esgoto doméstico, dejetos industriais,etc, elas absorvem essas substâncias, podem se multiplicar muito rapidamente e se transformar numa ameaça.

E agora?

Segundo informações do membro do Conselho do Saneamento da Ilha de Santa Catarina, o Eng. Agrônomo Ralf Willi Wagner, agora junto com a Casan e o Ibama, (que ainda irão marcar uma data) vai ser revisto o local para a construção da estação de tratamento de esgoto.

Vamos aguardar.

Casarão, logo sai a licitação...


Parece que o processo de licitação para a restauração do Casarão está prestes a ser concluído pela Prefeitura.

Essa é uma boa notícia para a comunidade e para a Associação do Bairro do Sambaqui (ABS) que aguardam ansiosos por esse momento, de ver o Casarão reformado e ter de volta o espaço que é reservado para os eventos culturais da comunidade. Pois hoje o Casarão se encontra fechado devido a sua precária estrutura física (veja ao lado a foto interna do Casarão).

Vamos aguardar!

12 de ago de 2008

E a estação de tratamento de esgoto?



O trânsito no bairro anda congestionado devido ao andamento das obras para a implantação da rede coletora de esgoto, mas a grande pergunta é onde será construída a estação de tratamento de esgoto?

Restauração do Casarão, urgente!


O Casarão da Ponta do Sambaqui antes era chamado de Casa da Alfândega, pois ali funcionava um posto fiscal que controlava a chegada de navios à Baía Norte, isso entre os anos de 1850 até 1964.

O Casarão foi fechado e reativado só a partir do ano de 1987 para abrigar a sede da Associação do Bairro do Sambaqui, a ABS.

O Casarão é um patrimônio histórico, tombado pelo poder público municipal, hoje infelizmente se encontra interditado devido as suas precárias estruturas físicas.

A Associação do Bairro do Sambaqui aguarda o processo licitatório para dar início as obras de restauração do Casarão.

Enquanto isso a ABS e a comunidade aguardam para ter de volta a sede e o espaço que era reservado para atividades culturais, com exposição permanente dos personagens do folguedo boi-de-mamão, palestras, exposição de artistas e artesões locais, renda de bilro, cerâmica, instrumentos artesanais.