21 de out de 2008

Reunião com Órgãos Públicos

Assuntos pertinentes as obras de colocação da tubulação de esgoto e calçamento para a revitalização da orla do Distrito de Santo Antônio de Lisboa, foram abordados na reunião da comunidade com os Órgãos Públicos responsáveis pelos serviços, realizada no dia 08/10 no Centro Comunitário de Sambaqui.

A Casan realizou apresentação técnica da obra de tubulação e ressaltou que já estão concluídos cerca de dois terços da obra, restando apenas o trecho entre a entrada da Barra de Sambaqui e a divisa com Santo Antonio de Lisboa. O cronograma da primeira fase da obra prevê o término para o dia trinta de novembro. A Casan informou que a empreiteira Nato ganhou a licitação da Prefeitura para a colocação das lajotas na orla do Distrito, fato que preocupa bastante os moradores pois a empresa não demonstra ter a infraestrutura adequada para os serviços, pois os moradores do Bairro informaram que, em contato com os funcionários da Nato, os mesmos alegam não ter calceteiro no seu quadro de empregados e os desgastes com a comunidade já são muito grandes.

Os moradores questionaram sobre a Estação de Tratamento de Esgoto e foi esclarecido que o assunto será motivo de nova reunião uma vez que a segunda etapa do projeto de saneamento do Distrito não está aprovada ainda e depende da elaboração e aprovação do Estudo de Impacto Ambiental.

Quanto ao projeto de revitalização da orla, o representante da Prefeitura Municipal ficou encarregado de agendar uma reunião com o IPUF para que o projeto seja apresentado à comunidade.

A preocupação no Bairro de Cacupé é a colocação das lajotas na praia fronteira ao SESC, sem a anterior instalação da tubulação de esgoto, pois será necessária sua remoção quando for realizado o serviço de saneamento básico.

Comunidade registra o pouco caso da CASAN e da sua fiscalização pois não está demonstrando o menor cuidado com a população exposta aos riscos à saúde, pecuniários, de segurança e incômodos da obra, assinala as seguintes deficiências: não ofereceu carro pipa para controle da poeira; não recompôs os quebra-molas; corte diário no fornecimento de água; vazamentos constantes na rede; não ofereceu instalações sanitárias aos seus trabalhadores; não recolocou as lajotas retiradas para abertura da valeta; colocação de materiais da obra em locais impróprios e sem a devida autorização da Intendência, além de não oferecer condições mínimas de segurança e sanitárias aos empregados da obra.

Foi sugerida a utilização da Rua Pe. Rohr como alternativa aos buracos da R. Gilson da Costa Xavier e a constituição de uma comissão que possa ser interlocutora da comunidade, junto à CASAN e Prefeitura para registrar os anseios dos moradores. Ficou acertado que as Associações do Bairro, juntamente com a Intendência farão esse papel.

Ficou acertada nova reunião da Comunidade com a CASAN e o IPUF para o dia vinte e nove de outubro às dezenove horas, no mesmo local.

Dados retirados da ATA da reunião da Comunidade do Distrito de Santo Antônio de Lisboa, do dia 08/10/2008.



7 de out de 2008

Comunicado - Audiência Pública

Se você morador de Sambaqui, que também está p. da vida com os transtornos (buracos, trânsito lento, lajotas que ainda não foram colocadas, falta de acabamento e por aí vai...) causados pela obra de implantação da rede coletora de esgoto, chegou a hora de reclamar, de participar! Pois amanhã dia 08/10/08, às 19h no Centro Comunitário de Sambaqui, vai acontecer uma Audiência Pública com os moradores, a Casan e Órgãos Públicos sobre o Tratamento de Esgoto e a Rede Coletora de Esgoto.